A importância da nutrição para os idosos

A importância da nutrição para os idosos

17/11/2021 1 Por Mental Senior

A história da Nutrição moderna como ciência de saúde é recente. No século XVII, o capitão James Lind realizou um dos primeiros ensaios clínicos registrados sobre a influência da alimentação na saúde humana. Ele submeteu marinheiros britâncios, que sofriam de escorbuto, a diversos tratamentos. Mas, apenas 1 grupo – aqueles que receberam frutas cítricas em suas refeições – obtiveram melhora. Esta foi uma das primeiras evidências de que algo na dieta poderia curar doenças.

Ao longo da vida passamos por vários ciclos, em que mudanças fisiológicas específicas caracterizam cada fase. É nesse âmbito que uma alimentação balanceada cumpre um papel fundamental na saúde e no bem estar em todas as idades, mas sua importância torna-se ainda maior para o idoso, pois qualquer carência nutricional pode ter consequências que afetem a sua saúde e qualidade de vida.

A boa alimentação regula as funções do organismo, facilita a digestão e absorção dos nutrientes, fortalece o sistema imunológico, permite o bom funcionamento intestinal, protege a visão, pele e dentes. A nutrição adequada pode também prevenir o surgimento das doenças que mais acometem idosos, como cardiopatias, aumento da pressão arterial, diabetes e câncer.

Ao ingerir alimentos nutritivos, o idoso dá ao seu corpo o combustível que necessita para levar uma vida plena. É de suma importância que as pessoas que cercam o idoso colaborem para que ele possua uma nutrição correta. Muitas vezes a refeição do idoso é preparada por outra pessoa, portanto é ela quem precisa se responsabilizar pela qualidade da alimentação.

Dentro de uma dieta balanceada destacam-se os carboidratos que são importantes fontes de energia e, por isso, devem ser os principais ingredientes das refeições dos idosos, privilegiando o consumo da versão integral. Os alimentos reguladores (como frutas, legumes e verduras) são fontes de vitaminas, minerais e fibras. O consumo de cálcio é essencial para o fortalecimento e saúde dos ossos.

Outro fator que não pode negligenciado é a hidratação, devemos estar sempre atentos, pois a desidratação severa pode levar a câimbras, confusão mental, perda de consciência e até convulsões.

O acompanhamento nutricional é fundamental, e a suplementação alimentar é uma grande aliada, pois o idoso não absorve 100% dos nutrientes ofertados. É necessária uma atenção especial.

Um idoso bem nutrido e hidratado diminui risco de doenças e internações, aumentando assim a sua qualidade de vida. Alimentar é um ato de amor, compreender a necessidade de adaptar a alimentação de acordo com o estado físico e mental do paciente idoso é essencial.